7 de out de 2015

Dia comum

Ele é vazio e cheio ao mesmo tempo, recatado e amargo e também muitas vezes simples e doce.
Ela não sabe aonde vai e nem se quer da onde surgiu, ama o quanto pode e sempre perde para a saudade.
Os dois se cruzam e se olham, se amam nesse instante onde meio segundo se passou, nem ao menos sorriram quando se viram pela primeira vez na rua e logo seus caminhos seguiram.