13 de jan de 2015

Barão da Passagem


Polígonos no banco da frente
Onde é a sociedade
Somente restou deserto


Ou ainda habita algo mais
Do que e teu 'só quero isso'
Pois assim saberei se não sinto 


Sem sentido, quero ter alguem
Você usa minhas palavras
Agora existe vagas para rapazes
Pazes, onde é que está a minha?


Amor, onde anda?
De todo esse porte e invisível
O ritmo e a dança
Sexo cru, pele a pele e toque a toque