29 de jun de 2017

Das palavras que nunca ouvi

Declaro se para você o que ninguém nunca foi, o que ninguém também nunca ousou ser pra mim. Declaro mudar completamente o que precisa ser mudado, aceitando cada momento e espaço no seu peito. Prometendo ser o autor de cada orgasmo inusitado. Estando do seu lado perpetuamente para o bem e mau, sendo cúmplice de cada brincadeira boba e de cada momento sério. Ser rei e rainha, tentando ser sempre o seu tudo e evitando ser comparado novamente com o nada. Declaro também dividir a narração da nossa história. Me comprometo a comemorar a cada vitória independente das partes, me comprometendo também a estar nos momentos difíceis e ser seu ombro nos momentos de lágrimas, e logo após a secar. Nos momentos íntimos te agarrar em cada olhada desconfiada e provar na cama o quanto você é única na minha vida. Me comprometo a acordar do seu lado e também colocar o lixo pra fora quando pedir. Declaro também te repreender quando estiver errada, pois nem tudo é flores e sabemos disso. Prometo também a ir te ver quando estiver triste, atravessando qualquer barreira para te colocar um sorriso, tirar fotos dos nossos momentos. Mas tudo isso só falar sentido se você também for o mesmo para mim, de igual para igual.

28 de jun de 2017

Xadrez

Você sendo luz espreita nas sombras,
Eu sendo trevas me entrego no centro da cintilância.

27 de jun de 2017

Perante Homens e Deuses

Em uma tarde ensolarada, dicas de uma velha loba me acalma os nervos, eu que estava tão irritado por não cativar. Estava buscando por horas ser amado e desejado, hoje sexo tem em monte no momento, como uma mesa de jantar em um palácio, até parecendo que o prato principal sou eu. Minhas atitudes e palavras já não me levam a nenhum lugar. Me recuso a provar cada deleite, mesmo faminto, desse carnaval já não participo. Talvez equivocado com a busca por, amor e Harmonia, bem... Quais desejos saciar? Corpos vazios, quentes e pulsantes por alguns minutos de preenchimento. Eu sou maior que isso,   me saciar com gente sem ética e fácil é deprimente para minha forma de amar. Gosto de entrar pela porta da frente trazendo flores e um sorriso, encher a cama com com vibrações positivas, encher alguém de reciprocidade, ser completo, se entregar por completo, ascender a outra dimensão. Me perder nos espasmos, no calor do seu corpo e poder acariciar seu rosto no final de cada tesão. Que divindade pode me oferecer tal recepção? Pois de sujeira banal já basta meu passado carnal. E de tanta intensidade te afetarei outra vez...

25 de jun de 2017

Escrevendo meus novos mandamentos

Reparei de forma diferente, de forma surpreendente tive o prazer de saber o que é se apaixonar tão intensamente mais uma vez, de voltar a ver coisas tão simples em formas complexas, apesar da tempestade em mim, aquela calma no olhar, a sensação de ter algum proposito. O que me tira do eixo padrão, que me faz descer o escalão profundamente escuro de onde habitava, onde fui iluminado e chamado para entrar em ação de novo, por que o amor tem dessas coisas e a paixão... bom ela complica, entretanto é bem por ai que começa.
Pela manhã sentia seu descanso ao som de Jorge Aragão, que lentamente tecia as palavras que que queria te dizer tão docemente, um doce que nunca mais vi em mim e em nenhuma atitude da minha pessoa. A condição agora depois de colocar as cartas na mesa é se acalmar. Ao som de "Purple Rain" pude entender a bagunça romântica que agora existe, como se essa melodia doce pudesse dar forma aos meus desejos e intenções, melodia docemente intensa, uma voz forte parecendo representar os desejos, e cada acorde do solo um orgasmo diferente. agora mais maduro posso dizer, talvez esteja próximo de encontrar uma coisa que sempre procurei. O destino é engraçado, eu me sinto tão diferente tão renascido, agora eu espero você com minhas palavras tortas, que mal posso ver suas imagens, apenas seus sorrisos em fotos já fazem tudo  encher de cor. Preciso parar de dar tons e cores e ajustar de vez uma forma. Um final feliz pra toda essa lamuria emocional...
Precisei renascer em mim...

20 de jun de 2017

Tudo mudar

Nesse ponto de desolação, uma imagem se faz verdade. Procurando durante vários anos, no passado distante uma mulher charmosa, hoje a noite eu não saio sem você.
Em suas mãos como um zumbi me coloquei de forma incondicional, pois eu nunca me dei bem em pilotar meu coração. Dessa vez quero calma, e tranquilidade coisa que nunca soube ser. Em cada manhã procurando suas palavras de forma atenta me calo, pois é aqui que Estaciono.
Me pergunto quem modelou seu rosto, toda vez que reparo nesse sorriso que possui uma luz diferente, um olhar que esconde sombras e desejos, um ser que pode se comparar a inúmeras divindades. E por falar em divindade no balanço desse equilíbrio me pergunto... Sou um anjo caído ou um demônio erguido.

15 de jun de 2017

Purgatório Pessoal

No fim das contas a maior piada sou eu, ainda mais quando me jogo de cabeça pra me redimir comigo mesmo. Não é mais um enigma remoto, nem um mistério de fim de tarde sob uma tarde olhando o horizonte de Santana de Parnaíba. A minha solidez partia de mim mesmo e ainda parte. Incapaz de amar qualquer alguém enquanto não me redimir comigo e me reencontrar. Das inúmeras e recentes tardes vazias seriam completadas com o que? E a verdade é que não me contento com nada. Um simples motivo pra mim agora é motivo para jogar tudo pro alto, e não sei quando me tornei assim. Me sinto vazio, porém tranquilo, não aguentava mais arrastar insegurança e preocupação pra todo o canto. E desse jeito vou acertando minhas contas com o universo. Agora me Redimindo pagando as contas das mentiras, traições e por incrível que pareça das omissões também. Não me contento de forma alguma com a pessoa que me tornei. E por isso me recluso até renascer das cinzas de uma forma mais madura, completa, convicta, forte e acima de tudo mais amável e aceitável. Vou passando devagar por esse caminho estreito, peregrinando pela última vez pelo que já se foi.

14 de jun de 2017

Retrogresso

Talvez nesses dias frios quem sabe volto a sentir aquela aflição, a sensação da escolha errada. Já faz tanto tempo que agora detesto. Quem sabe deixei todo esse rastro dos meus erros e venenos para alguém vir me curar. Me sinto tão vazio e tão incompleto e já não sei explicar. Não me sobrou mais nada, não me sobrou nem um pouco de calor. O sol esfriou, e atento aos braços quentes me perdi, errei e é aqui que eu estaciono. Nesse canto vazio, é como se tivesse voltado às tardes frias de 2012, como se o tempo tivesse voltado, agora estou mais velho, cansado e cicatrizado. Não diria que fiz algo certo, alguns erros se repetem até acertarmos a escolha. Já não vejo mais saída pra esse problema. Talvez aquela luz clara, mas estou cansado e demasiado impaciente para investir em qualquer coisa. É... Acho que gastei muita energia pra chegar a lugar algum.