28 de mai de 2015

Reflexo

Andei e andei e de vários caminhos não cheguei a lugar algum, bom pelo menos em alguns aspectos monótonos. E me peguei em um paradoxo, aqueles esquisitos momentos onde você não sabe se era sonho ou realidade.
Estava eu descalço andando em uma rua de barro, portava minhas roupas de show, meus anéis, colares e camisa social aberta ate o peito. Meu cabelo se encontrava molhado com meu topete atrapalhando a visão. Uma rua esquisita longa e neblinada, o barro então se tornou aos poucos uma estradinha de paralelepípedo e casas feitas de taipa. Já havia calcada que foi por onde resolvi andar. Assim que pisei na calcada passa a toda velocidade pela rua um caminhão vermelho.
Pelo sufoco do quase continuei andando sem esboçar interesse e nem ao menos preocupação por nada, eu estava cansado e já andava por horas, quando escuto um choro, continuo andando e me deparo com uma esquina que tinha um garotinho sentado, e ao mesmo tempo em que ele parava de chorar começava a espernear dando risada, então eu o chamei e perguntei o que ele estava fazendo ali sozinho, e então o garotinho que aparentava ter 5 anos de idade se vira para mim, para meu encanto e espanto aquele era eu há quinze anos atrás.

25 de mai de 2015

Quanto mais saudade sinto, mais entendo.

Existem pessoas que sabem lidar e simplesmente aceitam a ideia, sim a ideia de que temos que apenas assistir tudo o que gostamos e tudo que achamos que devemos fazer ir embora. Engolindo seco os sentimentos mais puros aflorando assim a mais singela saudade.

Não precisamos ver um espelho, uma foto ou se lembrar de uma data na qual passamos com alguem ou algo, sinceramente o objetivo de uma pessoa muitas vezes se perde no comodismo de nós mesmos. Por hora pareço um tagarela repetindo o que todos estão cansados de ver.

A questão é a reflexão, pense bem olhe ao redor e se pergunte pela ultima vez, mas não se vale a pena e sim se você merece o final feliz depois de tanto. Por mais que seja de plastico as correntes nunca poderemos se livrar sozinhos.

12 de mai de 2015

Noite

Ha um vazio escuro que habita o véu da noite. Em luzes de postes aquelas amarelas, me vejo estranho te abraçando, como se isso nao fosse verdade, como se nao existisse. O seu perfume me deixa embreagado, enquanto o frio da noite ecoa pela minha pele. Como hoje esta tão fria...
Agora é dia e passo lentamente por aquela ponte onde andamos apertados e me lembro chegando a quase sentir o gosto do seu beijo e me perguntando o que aconteceria se nos jogássemos. Como hoje está tão fria.

Mulher

Eu tento-te com meu sorriso para você se Esquecer das minhas pernas e decote, mas derrepente percebi que aquilo não me afetava mais, já amo outras pessoas.

Outra

Não me recordo mais como era,
Como era o toque da sua mao
O gosto do seu beijo
Nem os movimentos do seu corpo
E nem de como era fazer amor com você
O tempo passou, agora tenho, outras mãos
Outra boca, outra pessoa e outra cama...

Amor e Ódio

O amor e coletivo, o ódio singular, o amor tem uma relação intensa com a dor, assim como o ódio com o prazer. Ambos andam lado a lado. O ódio é algo natural, a paixão é a obra do amor, mas irmãos gêmeos ainda são raiva e paixão. Na cegueira do embalo, traição vem do prazer.

Em um textículo do mundo não há concordância

Se você procura por algo, pare por aqui mesmo, nesse texto não contém nada de interessante, sim como essa sua vida chata. De leves lembranças umas felizes e alegres outras tristes e amargas. Realmente não há nada nesse mundo pra ninguém, ou pelo menos parece, tudo é o mal, tudo é injusto, insatisfação, pura teologia, ou então a babacologia. A apologia aos babacas todos vazios de mente e de coração obscuro sem destino como cheque sem fundo.
Seu chefe ainda é um babaca, e você ainda guarda ressentimentos de muita coisa, logo então percebe que ele será substituído e logo se da conta que ele não era tão ruim assim, mesmo jogado aqui nessa sala ainda dá para escrever textinhos de não sei o que apelidado pelas beiras de “texticulos”.
‘Os texticulos do operador’ seriam sucesso de vendas, tudo parece tão perdido, mas você não desiste mesmo o carro que tu desejas sendo muito mais caro que ainda imaginas, oras temos o glorioso empréstimo do banco onde pegamos um e somos obrigados a devolver três, é um dos dotes dos estupradores de ternos nacionais. O dinheiro no Brasil é a desumanidade, é o céu e o inferno muita gente se vai pelo dinheiro, pela falta, pelo excesso, e o pior de todos é realmente o excesso ele mata muito mais que a falta de grana. Ah. Mas esse assunto está chato esse papo de chefia, grana e texticulos.
Mulheres! Deixo aqui o espaço para vocês, sim aquelas de salto alto, arrogantes e que fazem as pessoas se sentirem um monte de lixo, alias o lixo ainda ganha lugar na cozinha, no banheiro e o pobre coitado, muitas vezes nem tanto, o cara que esta a baixo de vocês na cadeia alimentar do seu emprego, isso! Moça não custa dar bom dia, nem todos os piões do mundo querem te comer e te desejam com um olhar, o seu bom dia é muito mais que o “quero te dar!” que imaginas que isso soa. Meus amores, maravilhas da natureza, nem todo mundo quer-te foder.
Nesses momentos raros percebem que a mesma quantidade de palavras aqui encontradas, é quase cada representado por um dia do ano, e você ai me dizendo que o ano passa rápido demais, ainda dá tempo de mudar essa situação meus caros?