16 de jan de 2015

A mulata e a teoria da destruição

Agora deitado aqui no fim da vida, a um passo do colapso, percebo que o dito cujo destruidor da minha própria vida não era eu como acreditei. Foi o excesso de amor o excesso de confiança sim foi overdose dos beijos e carinhos da quela mulata.
A qual onde desci dos céus como um deus inconformado só a observar aquela linda existência, sim! E dai nos deitamos e rolamos no prazer aquela noite, umas das noites que não estava inerte, uma das noites em que perdi meu céu e trono para ficar do seu lado.
E sem medo assim conquistarmos outro lugar, não um castelo, não um olimpo novo, mas uma família de semi deuses. Porem ainda sim existia uma rainha, uma deusa, o que é certo e o que é errado, o que foi errado para um deus?


14 de jan de 2015

Tentando

" eu estou tentando!" Muito bem, agora pare existe um bloqueio em ti, eu sei o que alguns dizem sobre minha vida e como também riem do meu cabelo. Querem que entregue as pontas, olhe sua vida moderna que é uma miragem, muito bem, mas querem nossa cabeca, sim nos separar mais um pouco, como magica, brigando e amando. Por favor me dê mais, me dê mais, me dê mais, dê me mais, de tudo, de tudo, de tudo, me e nao se entregue mais..

Pequeno Homem

Os Peitos balancam juntamente com as saias curtas com as mulheres da rua, é tudo inútil e sem sentido, eu lembro de você.
Era verão de 2014, quando andávamos por ai, e não importa você habita aqui ainda, para você me pegar era fácil, e como era fácil eu mudar minha rota so pra seguir seu andar de la la la. Mas eu me lembro de voce.

13 de jan de 2015

Barão da Passagem


Polígonos no banco da frente
Onde é a sociedade
Somente restou deserto


Ou ainda habita algo mais
Do que e teu 'só quero isso'
Pois assim saberei se não sinto 


Sem sentido, quero ter alguem
Você usa minhas palavras
Agora existe vagas para rapazes
Pazes, onde é que está a minha?


Amor, onde anda?
De todo esse porte e invisível
O ritmo e a dança
Sexo cru, pele a pele e toque a toque

Skyfall

Esse sim é o fim do sonho de uma bela manhã doce, em que imaginamos o mundo rosa, porque agora só sinto o teu perfume nos delírios. "eu não consigo nos imaginar jutos" foi o ponto de destruição, a centelha onde os dias ficaram negros o atropelo do "eu" pelos "pelos do desejo" que acabou, estamos parados face a face mesmo longe, isso representa a queda de Ícaro e talvez o fim do enigma remoto, coloque sua mão na minha e vamos cair juntos do céu, vamos fazer essa ultima coisa juntos ou vamos abrir nossas asas e voar novamente como um.

12 de jan de 2015

Gélido

Onde esta seu nome que não esta aqui, onde esta agora? Agora na sua falta não consigo entender, tenho memorias e isso é loucura, você esta nelas como mais uma que passou apenas. O tempo todo que passamos juntos eu tento compensar, tenho memorias e isso é mau. 
Você esta em todas mas não do jeito que queríamos. Garota, aqui dento existia fogo, é verdade sentia isso com sua presença, não te esquecer ao máximo estou tentando, mas algo dentro de mim esta esfriando e de pressa, de pressa. 
Existe um cubo no coração que morava aqui, existe um cubo no lugar em que você morava no peito (estou esfriando, estou tão frio!) tenho sentidos que já não fazem mais, estou esfriando me tornando mais um dos sem corações que por ai andam vagando, olhando parado vejo como tudo mudou e me pergunto outra vez a que ponto chegou e em que ponto chegamos, possuo memorias boas e ruins, só que as desagradáveis estão me consumindo e isso é loucura, quando você precisava baby eu estava sempre de peito aberto enquanto eu apenas precisava que você não estivesse de braços cruzados baby, eu tendo recuperar o que perdi, veja em meus olhos o que eu já não tenho mais e tente me dizer. 

Eu Costumava a ter um coração quente, gata eu persisto mas estou esfriando, estou tão frio e cadê o seu calor pra aquecer o que há aqui, perdido nesse mundo gélido, não quero parar garota venha me esquentar não quero ser mais um apenas, porém ando esfriando e tão rapidamente. Moça entenda que preciso do seu fogo, para aquecer a chama que existe por enquanto ainda em mim.